O maior défice do País não é financeiro, nem é democrático, talvez seja neuronal, mas é concerteza de senso comum
Sexta-feira, 20 de Março de 2009
é preciso não perceber nada

Sempre que o Papa diz que a solução para a SIDA é a limitação das relações sexuais a um só parceiro, aparecem sempre vários indignados.

 

Não percebem nada:

  • não percebem que o Papa fala de religião e não de política de saúde;
  • não percebem que a religião católica sempre assentou na família nuclear monogâmica, heterossexual e só dissolúvel por morte, e não vai mudar;
  • não percebem que as pessoas que agirem como o Papa diz estão efectivamente livres de contrairem a SIDA por contacto sexual;
  • não percebem que a religião católica trata das almas e não dos corpos;
  • não percebem que a religião católica não é um produto que se queira vender ou plebiscitar;
  • não percebem que para a religião católica existe todo o tempo do mundo.

Enfim... não perceberam nada.

 



publicado por commonsense às 23:14
link do post | comentar | favorito
|

8 comentários:
De Fanicos a 21 de Março de 2009 às 15:26
Desculpe, mas aqui não estou nada de acordo consigo. Cristo não falou só de religião. Falou de problemas reais. E também, curou doentes e, infringindo a lei farisaica, curou-os aos sábados.
Há quem seja mais papista que o Papa. Agora há também quem seja mais cristão que o próprio Cristo.


De Mariazinha a 22 de Março de 2009 às 15:07
O Papa é,segundo a igreja catolica,o representante de Deus na terra. Não deveria o Papa utilizar uma linguagem mais simples e abrangente ?
Os africanos são pessoas simples,oprimidas e com pouca instrução,não deveria Sua Santidade ter um especial cuidado no seu discurso?
O problema da sida em africa é terrível e uma postura mais aberta em relação ao preservativo por parte da igreja católica faria toda a diferença.

Um abraço


De Fanicos a 22 de Março de 2009 às 15:43
O Papa só é infalível em matéria de Dogma.

Este tem um gosto especial para acender polémicas. Já quando foi o discurso de Ratisbona, que necessidade tinha ele de ir buscar um exemplo envolvendo uma entidade islâmica?

Essa e outras só trazem problemas à Igreja católica.

Será que os Cardeais, no Conclave, ouviram mesmo o Espírito Santo?


De commonsense a 22 de Março de 2009 às 16:40
No "gosto especial para acender polémicas" o Papa tem um antecessor muito célebre, que acabou crucificado. Recentemente foi celebrada uma polémica que acendeu ao entrar no templo de Jerusalém e expulsar dali os cambistas, banqueiros e outros vendilhões. Fê-lo com violência inusitada, acompanhado por um numeroso grupo de seguidores, hoje também muito célebres.
Nenhum deles, nem o actual Papa nem o que foi crucificado, se importaram com as críticas dos que não os compreenderam.
Têm todo o tempo do mundo.


De commonsense a 22 de Março de 2009 às 16:46
O Papa é efectivamente o representante de Deus na terra. Também acho que a sua expressão é um bocado prejudicada por ser um teólogo e um filósofo. Com a simplicidade na expressão, o discurso ganha eficácia.
Mas a questão é simples: a Igreja Católica não proíbe o preservativo; o que diz é que uma moral familiar em que um homem e uma mulher sejam sempre parceiros sexuais um do outro, sem variações - e principalmente sem promiscuidade - garante que se não apanha sida. Isto é incontestável.
Também é incontestável que a promiscuidade existe e existirá. Nas relações sexuais perigosas, o preservativo reduzo o perigo de contágio. Mas não o elimina.O preservativo serve ainda para reduzir a contaminação de outras doenças sexualmente transmissíveis e como controlo de natalidade.
Mas uma coisa não conflitua com a outra. Uma coisa é dizer-se com razão que uma moral familiar sexualmente segura é melhor; e outra é proibir o uso do preservativo, o que o Papa não fez.


De Fanicos a 22 de Março de 2009 às 22:46
"a Igreja Católica não proíbe o preservativo"

Não????
Dese quando????

"como controlo de natalidade"

Nem nessa condição a Igreja o admite. Embora seja um método não abortivo.

Cristo disse:
«Não penseis que vim revogar a Lei ou os Profetas. Não vim revogá-los, mas levá-los à perfeição." (Mateus, 17).

Aprefeiçoar a Lei é vê-la à luz das novas realidades.
O preservativo não viola qualquer dos Mandamentos.
Não acredito que seja vontade de Deus espalhar epidemias. Nem que os casais tenham mais filhos que os que podem criar. Nem condena-los à abstinência.

Quanto ao resto do comentário: de acordo.



De Zé dos Anzois a 24 de Março de 2009 às 20:05
Concordando plenamente com o pensamento de Commonsense tenho só dois comentários a acrescentar.
[Error: Irreparable invalid markup ('<br [...] <a>') in entry. Owner must fix manually. Raw contents below.]

Concordando plenamente com o pensamento de Commonsense tenho só dois comentários a acrescentar. <BR class=incorrect name="incorrect" <a>1-Sendo</A> os discursos do Papa tão corajosos e denunciando problemas terríveis de África custa-me a perceber que só se faça eco deste ponto. <BR class=incorrect name="incorrect" <a>2-Quantos</A> quilos de arroz se podem comprar com o valor dum preservativo?Será que não há fome em África ou o lobby do arroz é mais fraco?


De commonsense a 25 de Março de 2009 às 01:59
Aqueles que se sentiram atingido pela ddenúncia da violência, da corrupção, do aproveitamento abusivo por multinacionais, etc. reagiram atacando a moral familiar da Igreja Católica. Já era de esperar.


Comentar post

blogs SAPO
mais sobre mim
visitas
subscrever feeds
links
pesquisar
 
posts recentes

de volta para o Blogger

o bastonário

broken windows

inocência

o bastonário

o regular funcionamento d...

Sócrates tem mesmo de ser...

bloco central revisited

o bairro da bela vista

um só Deus para tanta gen...

isto é uma vergonha (8) a...

SAP - sociedades anónimas...

a Chrysler faliu

viragem de rumo na Islând...

o Diário de Notícias e o ...

europeias 4 - o debate na...

the fool on the hill

europeias 3

combustíveis, concorrênci...

Vincent van Gogh

cego, surdo e mudo

sem eira nem beira

europeias 2

nem às paredes confesso.....

isto é uma vergonha (7) a...

candura

a sida, o comportamento s...

o bastoneiro da desordem

isto é uma vergonha (6) o...

Jennifer Junniper (Donova...

a saga do provedor

pinho & lino

o relatório Larosière

é preciso não perceber na...

madoff

consciência da impunidade

Portugal novo

já não era sem tempo

ó patego olh'ó balão

a cimeira europeia

tu quoque

isto é uma vergonha (5) "...

lá e cá, a Máfia

anomia

supervizinha

isto é uma vergonha (4) V...

invasão dos bárbaros

accionistas masoquistas

yes we can!

isto é uma vergonha (3) F...

arquivos

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Agosto 2005

Junho 2005

Maio 2005

tags

aborto baby-killers

american soft power

baby killers

baby killers 4

berlusconi

burocracia

casa pia

crianças

crianças; casa pia

crise

cultura

dinheiro

economia

esperança; política; desporto

ética

europa

freeport

fumar

guerra

islão

justiça

kosovo

natal

negócios

nuclear

ota

país

paz

pinho&lino

política

ps

psd

religião

renditions

saúde

sida

sixties

sociedade

socretinos

tabaco

universidade

todas as tags

subscrever feeds