O maior défice do País não é financeiro, nem é democrático, talvez seja neuronal, mas é concerteza de senso comum
Domingo, 30 de Março de 2008
uma gota de água

 

Um por cento a menos no IVA não é mau, até é bom, mas não chega. No meio de impostos tão altos, como o IVA a 20%, o IRS, o imposto sobre a gasolina, sobre os carros, sei lá mais quê, não chega a fazer diferença.

 

Uma aluna que vai ser castigada por indisciplina não é mau, até é bom, mas não chega. Se fosse só aquela aluna, naquela escola, daquela vez... mas não é. A indisciplina, a má criação, a rasquice já existiam e continuam em praticamente todas as escolas, numa imensidade de alunos. Os professores, em geral, não têm autoridade. Os pais, quase sempre, fazem parte do problema em vez de fazerem parte da solução. Um caso como aquele não chega para fazer diferença.

 

Se se tirar uma gota de água do mar, ele fica com menos água, mas não se nota.

 

É isso mesmo, é uma gota de água. O que é importante não é haver uma gota de água, é ser só uma gota de água.

 



publicado por commonsense às 22:04
link do post | comentar | ver comentários (7) | favorito
|

Terça-feira, 18 de Março de 2008
os piercings

Commonsense não gosta de piercings. Nem entende como é que alguém pode gostar. Embora constate que há quem goste.

Mas esta de os proibir, deixa-o atónito.

Então não há nada mais importante para tratar no País?

É de recear que seja incumbida a ASAE de controlar e impor esta proibição.



publicado por commonsense às 23:28
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
|

Segunda-feira, 17 de Março de 2008
representação e credibilidade

 

Num sistema de democracia representativa, como o nosso, o fundamental do exercício da cidadania é feito através de partidos políticos.

Os partidos, neste sistema, devem compreender o sentir dos cidadãos e dar-lhes voz. Devem representá-los politicamente.

É por isso e para isso que são pagos pelos nossos impostos.

Os partidos não cumprem a sua obrigação legal e cívica quando, em vez de representarem os cidadãos, se representam a si mesmos, aos seus dirigentes, aos seus membros, ou até (coisa tabu) aos seus financiadores. Quando assim sucede, perdem a credibilidade, a respeitabilidade, os cidadãos deixam de confiar neles, e a abstenção aumenta.

É isto o que está a suceder cada vez com maior gravidade em Portugal. Por isso, a opinião geral sobre os partidos e os políticos é de que «são todos iguais».

Os partidos estão a ser progressivamente colonizados por oligarquias cujas interesses promovem e que os alimentam com negócios e interesses. Há  hoje, na política portuguesa, coisas que são tão claras que é preciso ser cego para não ver: em Oeiras, na Portucale, no Casino de Lisboa, no Parque Mayer, em Gondomar, em Felgueiras... e podia continuar...

É assim que sucede na Sicília, na Calábria, em Nápoles, na Albânia... e podia continuar...

A grande maioria dos portugueses anda descontente, mas quando chegarem as eleições não vai ter em quem votar. Vai ficar em casa, descontente e deprimida... e a maioria do voto vai  ser na abstenção ... provavelmente ...


sinto-me: preocupado
tags:

publicado por commonsense às 22:45
link do post | comentar | ver comentários (8) | favorito
|

Sábado, 15 de Março de 2008
look what they've done to my party

 

Commonsense é fundador do PSD. Fez comícios, manifestações, colou cartazes, andou à tareia, andou de arma na mão, gastou dinheiro (nunca recebeu nem ganhou um tostão), correu o país, fez campanhas eleitorais, participou em órgãos partidários, em comissões políticas, com Sá Carneiro e outros.

 

Está de cabeça perdida com o que estes energúmenos estão a fazer com o seu partido.

 

Vem-lhe ao espírito o genial:

 

look what they've done to my party

 


sinto-me: de cabeça perdida
tags:

publicado por commonsense às 12:51
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
|

Quinta-feira, 13 de Março de 2008
a cor azul e a seta menina

 

Commonsense já há algum tempo desconfiava que alguém no PSD queria fazer uma fusão com o CDS.

Era a maneira airosa de receber no regaço o antigo trânsfuga Paulo Portas e de dar emprego político ao seu clube de fans.

Parece que já começou.

Adoptou a cor azul do CDS e uma seta feminina para dar com a idiossincrasia do dito.

Só que bem pouca gente irá votar naquela espécie híbrida.

 


sinto-me: a ver no que isto vai dar ...
tags:

publicado por commonsense às 22:01
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
|

Domingo, 9 de Março de 2008
avaliação e zelo

A avaliação no Ministério da Educação foi este sábado inaugurada, com pompa e circunstância, pela própria Ministra. Foi chumbada por 100 mil votos contra. Só falta, agora, que se demita a si mesma, para demonstrar a seriedade do seu sistema.

 

PS: Vital Moreira, no seu blog causa nossa, insinua que as intervenções abusivas da polícia em várias escolas foram levadas a cabo por elementos da FENPROF infiltrados na PSP. Não há nada como ter zelo. Já era assim quando militava pelo PC (antes de virar a casaca).

 

Se continuar por este caminho Vital Moreira ainda há-de ir a Ministro (da Educação? ou da Administração Interna?).



publicado por commonsense às 16:10
link do post | comentar | ver comentários (5) | favorito
|

Quinta-feira, 6 de Março de 2008
os professores

Esta revolta dos professores parece a maior movimentação cívica desde o buzinão da ponte.

Commonsense acha que têm razão: aquele sistema de avaliação é, pelo menos, suspeito e tem aspectos inqualificáveis.

Além disso, décadas de degradação de desconsideração, de frustração, de indisciplina e de desautorização são de fazer perder a paciência a um santo.

Vamos ver o que dá.

Pelo menos mostra que a sociedade civil ainda tem alguma vitalidade!


sinto-me: na expectativa

publicado por commonsense às 21:46
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
|

Domingo, 2 de Março de 2008
quem com ferro mata ...

 Paulo Portas ficou melindrado. Não sei porquê.

Desde há anos, na direcção do Independente, Paulo Portas inaugurou um novo estilo na política portuguesa, consistente em difamar os inimigos políticos e atacá-los pessoalmente. Foram tantos os casos que os tribunais não conseguiram tratar de todos.

Agora, voltou ao estilo mas teve resposta ao mesmo nível. A resposta foi feia, mas não foi mais feia do que aquilo a que respondeu.

Paulo Portas não tem razão, por três razões:

- Porque quem com ferro mata com ferro morre, e ele foi o inaugurador e o campião daquilo de que agora se queixa;

- Porque foi ele quem atacou primeiro e a resposta foi ao nível do ataque, nem melhor nem pior, de nível igualmente baixo;

- Porque efectivamente Paulo Portas e o seu Partido têm muitas coisas a explicar em muitas matérias, coisas que, também acho, não se branqueiam na cadeira do dentista.

Como se não chegasse, é desprestigiante que Paulo Portas não conseguisse arranjar um advogado na sua área política, nem sequer numa área política democrática. Teve de ir pescar um no MRPP.

Nada disto ajuda a prestigiar o sistema político português!

 

 


tags:

publicado por commonsense às 21:53
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|

blogs SAPO
mais sobre mim
visitas
subscrever feeds
links
pesquisar
 
posts recentes

de volta para o Blogger

o bastonário

broken windows

inocência

o bastonário

o regular funcionamento d...

Sócrates tem mesmo de ser...

bloco central revisited

o bairro da bela vista

um só Deus para tanta gen...

isto é uma vergonha (8) a...

SAP - sociedades anónimas...

a Chrysler faliu

viragem de rumo na Islând...

o Diário de Notícias e o ...

europeias 4 - o debate na...

the fool on the hill

europeias 3

combustíveis, concorrênci...

Vincent van Gogh

cego, surdo e mudo

sem eira nem beira

europeias 2

nem às paredes confesso.....

isto é uma vergonha (7) a...

candura

a sida, o comportamento s...

o bastoneiro da desordem

isto é uma vergonha (6) o...

Jennifer Junniper (Donova...

a saga do provedor

pinho & lino

o relatório Larosière

é preciso não perceber na...

madoff

consciência da impunidade

Portugal novo

já não era sem tempo

ó patego olh'ó balão

a cimeira europeia

tu quoque

isto é uma vergonha (5) "...

lá e cá, a Máfia

anomia

supervizinha

isto é uma vergonha (4) V...

invasão dos bárbaros

accionistas masoquistas

yes we can!

isto é uma vergonha (3) F...

arquivos

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Agosto 2005

Junho 2005

Maio 2005

tags

aborto baby-killers

american soft power

baby killers

baby killers 4

berlusconi

burocracia

casa pia

crianças

crianças; casa pia

crise

cultura

dinheiro

economia

esperança; política; desporto

ética

europa

freeport

fumar

guerra

islão

justiça

kosovo

natal

negócios

nuclear

ota

país

paz

pinho&lino

política

ps

psd

religião

renditions

saúde

sida

sixties

sociedade

socretinos

tabaco

universidade

todas as tags

subscrever feeds