O maior défice do País não é financeiro, nem é democrático, talvez seja neuronal, mas é concerteza de senso comum
Domingo, 1 de Outubro de 2006
Regensburg 2

Há coisas de que não gostei nas palavras do Papa.

Não gostei da hostilização que fez do nominalismo e do voluntarismo franciscano: os franciscanos estão fora da hortodoxia? Era necessário ser tão neo-tomista e tão tridentino? tão divisor?

Não gostei da antipatia pelo iluminismo: não foi ele que consagrou muitos dos avanços da humanidade que são indubitavelmente cristãos. Será de andar assim tanto para trás?

Não sei se gostei da estigmatização que fez de uma prática ateia - ou simplesmente agnóstica - de adoptar a base do cristianismo como uma moral social, ou objectiva, ou mesmo subjectiva... sem Deus nem divindade: não é melhor que adoptem esta moral do que outra pior ou mesmo nenhuma? S. Paulo escreveu aos Romanos que os gentios não têm a Lei, mas cumprem a Lei, porque Deus a gravou nos seus corações (Cum enim gentes quae legem non habent naturaliter ea quae legis sunt faciunt eiusmodi leges non habentes ipsi sibi sunt lex qui ostendunt opus legis scriptum cordibus suis testimonium reddente illis constientiam ipsorum (ad romanos, II, 14-16). Não foi esta uma das principais bases da universalidade do cristianismo? Não é isto uma das sua principais vitórias?

Mas não creio que o Papa tenha sido infeliz quando condenou a jihad. Não é que nesse mesmo tempo que referiu, outros cristãos, mais a ocidente, não fizessem a mesma coisa, não espalhassem a fé e o império a fio de espada: nós, portugueses, entre outros.

A crítica à jihad, deixa os furiosos os muçulmanos  radicais e extremistas, mas reforça os que são moderados e civilizados.

Ora, é com estes que deve ser feito o diálogo ecuménico e não com os radicais.

E foi importante que isso fosse deixado claro. É tempo de marcar diferenças, de separar o trigo do joio, o bem do mal, mesmo que isso seja controverso e deixe alguém aos pulos de raiva. Sem medo do incómodo das consequências.

Não foi isso o que fez Jesus Cristo?



publicado por commonsense às 23:16
link do post | comentar | favorito
|

3 comentários:
De padeiradesaljubarrota a 3 de Outubro de 2006 às 09:52
Mas então o Papa sabia perfeitamente o que dizia. E tinha que o aasumir claramente e não citar séculos passados. Tou certa ou tou errada?...


De commonsense a 3 de Outubro de 2006 às 21:34
Tá certa


De Barão da Tróia a 4 de Outubro de 2006 às 13:52
Citou e não disse mentira nenhuma, pois tudo continua actual no que concerne aos amigos de Mafoma.Bom feriado


Comentar post

blogs SAPO
mais sobre mim
visitas
subscrever feeds
links
pesquisar
 
posts recentes

de volta para o Blogger

o bastonário

broken windows

inocência

o bastonário

o regular funcionamento d...

Sócrates tem mesmo de ser...

bloco central revisited

o bairro da bela vista

um só Deus para tanta gen...

isto é uma vergonha (8) a...

SAP - sociedades anónimas...

a Chrysler faliu

viragem de rumo na Islând...

o Diário de Notícias e o ...

europeias 4 - o debate na...

the fool on the hill

europeias 3

combustíveis, concorrênci...

Vincent van Gogh

cego, surdo e mudo

sem eira nem beira

europeias 2

nem às paredes confesso.....

isto é uma vergonha (7) a...

candura

a sida, o comportamento s...

o bastoneiro da desordem

isto é uma vergonha (6) o...

Jennifer Junniper (Donova...

a saga do provedor

pinho & lino

o relatório Larosière

é preciso não perceber na...

madoff

consciência da impunidade

Portugal novo

já não era sem tempo

ó patego olh'ó balão

a cimeira europeia

tu quoque

isto é uma vergonha (5) "...

lá e cá, a Máfia

anomia

supervizinha

isto é uma vergonha (4) V...

invasão dos bárbaros

accionistas masoquistas

yes we can!

isto é uma vergonha (3) F...

arquivos

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Agosto 2005

Junho 2005

Maio 2005

tags

aborto baby-killers

american soft power

baby killers

baby killers 4

berlusconi

burocracia

casa pia

crianças

crianças; casa pia

crise

cultura

dinheiro

economia

esperança; política; desporto

ética

europa

freeport

fumar

guerra

islão

justiça

kosovo

natal

negócios

nuclear

ota

país

paz

pinho&lino

política

ps

psd

religião

renditions

saúde

sida

sixties

sociedade

socretinos

tabaco

universidade

todas as tags

subscrever feeds